Segunda
18 de Dezembro de 2000

Renan Rocha sobe ao pódio em Pipeline

O Brasil teve um excelente desempenho nas desafiadoras ondas de Pipeline, no Havaí, onde é disputado o evento de maior tradição no mundo do surfe e última etapa do Circuito Mundial Profissional. O paulista Renan Rocha alcançou um honroso 3º lugar, o carioca Guilherme Herdy terminou em 5º e o paranaense Peterson Rosa ficou em 9º.

Apesar do Pipe Masters só terminar hoje, os brasileiros garantiram a marca inédita de 11 competidores na divisão de elite do Circuito Mundial do próximo ano. Além de Renan, Herdy e Peterson, o contingente brazuca será formado pelos irmãos catarinenses Teco e Neco Padaratz; o gaúcho Rodrigo Dornelles, que recebeu um convite da Associação dos Surfistas Profissionais (ASP), por ter se contundido na reta final da divisão de acesso; e o batalhão nordestino que tem Fábio Gouveia (PB), Armando Daltro (BA), Paulo Moura (PE), Marcelo Nunes (RN) e Joca Jr. (RN) em sua fileiras.

Especialista em ondas pesadas, Renan conseguiu alguns dos melhores momentos da competição. Já na segunda fase,no sábado, na bateria onde eliminou o norte-americano Shane Beschen, o paulistano garantiu uma nota 10 de todos os árbitros, após pegar um tubo profundo em uma onda de cerca de 3,5 metros. A trajetória de Renan prosseguiu ontem, quando ele eliminou o havaiano Pancho Sullivan, nas oitavas-de-final, e o carioca Guilherme Herdy, nas quartas-de-final.

Na semifinal, Renan acabou parado por Rob Machado (EUA). O brasileiro liderava a bateria, mas faltando 1min44 o norte-americano conseguiu uma nota 8,0 e garantiu a vaga na decisão.