Recife, Quinta-Feira, 3 de Setembro de 1998

Circo armado em Piedade ganha lhama como atração

O primeiro filhote de lhama pernambucano nasceu no circo Kroner, armado em Piedade, na madrugada da segunda-feira. Animal típico da Cordilheira dos Andes, onde é utilizado para transporte de cargas, o lhama é primo próximo do camelo. Em homenagem ao Recife, o filhote foi batizado com o mesmo nome da cidade.

Recife tem cerca de 50 centímetros de altura, pesa quase cinco quilos e lembra um veado. Os pêlos do seu corpo são de cor marrom e os da cabeça cinza. Em seis meses ele entrará na fase adulta e estará pronto para a reprodução. O período de gestação de um lhama é de oito a nove meses e cada fêmea tem apenas um filhote por ano.

De acordo com o coordenador de marketing do circo, Juan Ramon da Silva, nunca se ouviu falar em filhotes de lhama gêmeos. Ele cria esse tipo de animal há dez anos. Silva assegura que os lhamas são mansos e, dificilmente, agridem as pessoas. O máximo que fazem ao serem acuados ou ao tentarem acariciá-los, quando já estão adultos, é cuspir o que comeram sobre as pessoas. "Eles sãomuito mansos. Chegam a comer na nossa mão", afirma.

Ao atingir sua maturidade Recife poderá chegar a ter 60 quilos e medir até dois metros. Se medido até a altura do seu lombo um lhama atingem 1,6 metros. Brevemente, o mais novo integrante do Kroner estará participando dos espetáculos do circo junto com seus onze parentes.

Além dos lhamas, quem for assistir as apresentações do Kroner verá um camelo branco, um animal, raramente, encontrado na América Latina. O bicho, batizado de Romeu, nasceu há dez meses e foi comprado quando sua mãe ainda estava gestante. As apresentações acontecem de segunda a sexta, às 20h30. Nos sábados e feriados às 15h, 17h30 e 20h30. No domingo, as apresentações ocorrem no mesmo horário que aos sábados, mas a primeira sessão é às 10h. Os ingressos são R$ 8,00 e R$ 10,00.


Fale conosco diario@dpnet.com.br

MAPA BRASIL ECONOMIA ESPORTES HISTÓRIA HUMOR
INFORMÁTICA INTERIOR MUNDO VEÍCULOS VIAGEM VIDA URBANA VIVER