Recife, Sexta-Feira, 10 de Abril de 1998

Festa da Pitomba em Jaboatão

Com mais de trezentos anos de história, esse ano, 34 atrações animarão o evento

E a Festa da Pitomba é a reconstituição. Martinho da Vila (Beth Carvalho também, é bom lembrar) tem toda a razão quando canta esse verso. Afinal de contas, a festa é realizada no Pátio do Parque Histórico Nacional dos Guararapes, em Prazeres, onde os holandeses foram expulsos do país. Isso faz mais de 300 anos e hoje, quem não vai viajar e prefere curtir o feriado da Semana Santa na cidade, a grande pedida é subir o morro, degustar a fruta e cair na gandaia. A animação começa nesse domingo e vai até o dia 21 de abril. Serão, no total, 34 shows, que começarão às 21h30, após as festividades religiosas.

Esse é o 341º ano da festa que, paralelamente à Festa de Nossa Senhora dos Prazeres, celebra a vitória das tropas brasileiras sobre o exército holandês em duas grandes batalhas. Para esse ano, a Fundação Yapotan, que promove o evento, fez uma programação eclética, no quesito música. Têm ritmos para todos os gostos: brega, caboclinho, coco de roda, forró, ciranda, pagode, samba, maracatu, rock'n roll, rap e punk-rock-hard-core (alguém aí se lembrou do Alto José do Pinho?).

A área do Parque Histórico é de 240 hectares. Lá, residem mais de 45 mil pessoas, compondo 11 associações que já têm seu lugar reservado para comercialização de diversos produtos. 300 tabuleiros estarão espalhados pela ladeira que leva ao pátio e à Igreja de Nossa Senhora dos Guararapes, vendendo frutas, além de comidas e bebidas típicas. Fiquem atentos que os cachos de pitombas estarão sendo vendidos a R$ 0,50.

SHOWS

As atrações da noite de abertura da Festa da Pitomba é para quem está querendo mexer o esqueleto e também para os apaixonados. Quem primeiro subirá ao palco será o Grupo Fetha, formado por 15 índios da tribo Fulni-ô, do município de Águas Belas. O espetáculo é dividido em três partes: o religioso (toré), o histórico (cafurna) e o festivo (utilizando elementos do samba de coco). Depois será a vez do tradicional Maracatu Nação Pernambuco mexer com a moçada. O pagode do Padang é a terceira atração e, em seguida, vem a mistura de ritmos da Mexe Comigo.

Mas o grande nome da noite será o rei Reginaldo Rossi. O seu carisma e postura no palco fez com que o artista conquistasse inúmeros fãs. Garçom, A Raposa e as Uvas, Itamaracá, entre outros sucessos fazem parte do seu repertório. A programação de shows continuará até o último dia do evento.

341ª Festa da Pitomba
Shows do Grupo Fetha, Maracatu Nação Pernambuco, Padang, Reginaldo Rossi, Mexe Comigo.
A partir das 21h30
Entrada Franca.

Fale conosco diario@dpnet.com.br

MAPA BRASIL ECONOMIA ESPORTES HISTÓRIA HUMOR
INFORMÁTICA INTERIOR MUNDO VEÍCULOS VIAGEM VIDA URBANA VIVER