Recife, Segunda-Feira, 9 de Março de 1998
Jean-Marc Pigot/Divulgação A Praça da República e o Centenário Baobá que fica em frente ao Palácio do Campo das Princesas, retratados pelo pintor Jean-Marc Pigot, fazem parte de um dos principais cartões postais do Recife

Praças do Recife

Pintores homenageiam a cidade enchendo telas com o verde dos parques

Fernanda d'Oliveira
Da equipe do DIÁRIO

Locais de namoro, brincadeiras, jogos ou de apenas um dolce far niente, as praças, parques e jardins são o local de puro deleite e descanso nas cidades. "Local aberto que desafoga a trama urbana", como bem define o psicólogo e professor de História da Arte da Universidade Federal de Pernambuco, Marcelo Santos. É ele quem assina o catálogo da coletiva Recife - Praças, Parques e Jardins, promovida pela Rodrigues Galeria, e homenageia a cidade na semana do seu aniversário. A mostra acontece nesta terça, a partir das 20h30, e fica aberta até o próximo dia 25.

Nos 25 trabalhos em óleo sobre tela, eucatex e aquarela, muitos recantos belos do Recife, hoje relegados a um segundo plano pela correria da vida moderna. Hoje maculadas pelas cercas de ferro ou até mesmo por barracas de ambulantes, as praças do Recife, no dizer de Marcelo Santos, "já não são mais tão românticas, seguras nem frequentadas, mas continuam lindas".

Por inteiro ou em detalhe, as praças do Recife motivaram os artistas, que pintaram seus quadros através de fotos ou simplesmente fincando seus cavaletes para horas e horas de muitos desenhos e pinceladas. O resultado foram quadros com muito verde, em vários estilos, como imensos cartões postais de uma cidade, vista por diversas óticas. Rosa Guerra, por exemplo, que se volta para o abstrato, intensifica no verde e destaca uma escultura da Praça Chora Menino. Margot Monteiro, com seu traço ligeiro e cheio de movimento, homenageia o Recife Antigo com sua visão da Praça Arthur Oscar, mais conhecida como Arsenal da Marinha, mesmo local escolhido pela pintora Eliane Rodrigues.

TENDÊNCIA

O goiano Marcos Alfeu e o recifense Matheus Baccaro, que já pintam paisagens por tendência, escolheram a Praça Maciel Pinheiro e o Parque Treze de Maio, respectivamente. A cubista Ezilda Goiana, através de suas composições e formas, interpreta a Praça Sérgio Loreto. Quem busca um detalhe da Praça do Entrocamento, com seu chafariz, é a pintora Maria Carmem. E o pintor e desenhista Giuseppe Baccaro escolheu a Praça da Independência.

Participam também da coletiva os artistas Elezier Xavier, George Barbosa, José Cláudio, Ana Silvestre, Anavaz, Ana Velozo, André Nóbrega, Catarina Bivar, Célia Bivar, Flávio Gadelha, Gleide Beiró, Jobson, Leonardo Filho, Marcelo Peregrino, Jean-Marc Pigot, Sérgio Lemos e Virgínia Colares.

SERVIÇO

Recife - Praças, Parques e Jardins. Coletiva com 25 artistas, promovida pela Rodrigues Galeria de Arte. De 10 a 25 de março. Rua Othon Paraíso, 430, Torreão, fone 241.3358. Aberta para visitação das 10 às 19h (dias úteis) e das 10 às 16h (aos sábados).

Fale conosco diario@dpnet.com.br

MAPA BRASIL ECONOMIA ESPORTES HISTÓRIA HUMOR
INFORMÁTICA INTERIOR MUNDO VEÍCULOS VIAGEM VIDA URBANA VIVER