Recife, Terça-Feira, 3 de Fevereiro de 1998

Saque em banco 24h tem limite de R$ 100

Teto para retirada é válido no horário entre 22h e 6h da manhã

O limite máximo de saque em bancos 24 horas foi reduzido de R$ 600,00 para R$ 100,00, no horário compreendido entre 22h e 6h da manhã. A medida, que entrou em vigor no último domingo, é resultado de uma solicitação feita pela direção da Federação Nacional dos Bancos (Febraban) às instituições financeiras do país que oferecem este tipo de serviço aos clientes. A expectativa é que esta redução no valor das retiradas iniba a ação de assaltantes, que costumam agir, em geral, à noite e em locais de pouco movimento. O Bradesco, Itaú e Banco do Brasil aderiram à sugestão da Federação no início de janeiro. Nas 52 instituições financeiras que integram a rede 24 horas, a nova regra só começou a valer ontem.

As pessoas que costumam sacar grandes volumes de dinheiro nos caixas eletrônicos não deverão ter dificuldades para assimilar a medida. Para a funcionária de uma empresa financeira, Ana Linhares, 33 anos, o limite de saque nos bancos 24 horas fará com que as pessoas se programem com antecedência. "Acho que a nova regra vai atingir o seu objetivo: reduzir a quantidade de roubos e furtos nos caixas eletrônicos. Além do mais, é menos ruim perder R$ 100,00 do que R$ 600,00", explicou.

ASSALTOS

O comerciante Marcos Lins, 30 anos, também elogiou a limitação de saques depois das 22h. Ele acredita que se as pessoas não retirarem grandes volumes à noite, os ladrões vão terminar se desestimulando. Entretanto, conheço muita gente que já foi vítima dos ladrões que agem nos caixas eletrônicos de Olinda, em especial no do Bradesco", disse.

A limitação no saques não deverá mudar a rotina do gerente de loja de sapatos, Alexandre Souza, 27 anos. Segundo ele, as retiradas depois das 22h sempre foram evitadas, como uma maneira de evitar, também, um possível assalto.


Dicas para evitar roubo

Fale conosco diario@dpnet.com.br

MAPA BRASIL ECONOMIA ESPORTES HISTÓRIA HUMOR
INFORMÁTICA INTERIOR MUNDO VEÍCULOS VIAGEM VIDA URBANA VIVER