Recife, Quarta-Feira, 30 de Julho de 1997

Polícia na pista dos Ferraz

Os sobreviventes reconheceram os autores da emboscada no centro de Petrolina

Da Sucursal

PETROLINA - O delegado Aécio Coelho, que investiga os assassinatos de Danilo Novaes e Edmilson Almeida, anteontem, neste município, por cerca de dez homens, já tem os nomes de cinco dos acusados de terem praticado o crime. Eles são Marc'antônio Ferraz Nunes, conhecido como Nino, o ex-vereador Airton Giordano Ferraz Nunes, o Tito, Antônio Glauco Ferraz Nunes (todos irmãos) Geraldo de Souza, o Geraldo Cachoeira, e Adailton Ferreira Lima.

Os três Ferraz são filhos da ex-vereadora Maria das Graças Ferraz, que perdeu dois filhos nos conflitos de Floresta, Dênis Leonardo e George (mortos, respectivamente, em 1991 e 1995). Ela, o filho Tito e Geraldo Cachoeira foram indiciados, em 1993, no inquérito que apurou o assassinato de Cláu

dio Cavalcanti Novaes, pelo delegado Ariaildo Bezerra Lins. Adailton Ferreira Lima, segundo o delegado Aécio Coelho, é pai de uma menor ferida em Petrolina, este ano, numa troca de tiros que supostamente envolveu Danilo.

O delegado chegou aos nomes dos acusados a partir dos depoimentos das testemunhas que escaparam da emboscada no bairro Loteamento Recife, perto da residência de Danilo Novaes, Odair José Nogueira de Souza e Carlos Jesus do Nascimento. Eles foram ouvidos, anteontem à noite, informou Aécio Coelho. Odair está internado no Neurocárdio, em Petrolina, custodiado pela PM.

Apesar da greve dos policiais civis, Coelho montou uma equipe de investigação entre os policiais com cargo de chefia das delegacias municipal e regional, e abriu o inquérito anteontem. Ele pretende ouvir mais quatro testemunhas nos próximos dias, entre elas o irmão de Danilo, Ronaldo Novaes, o Noquinha, que estava no Vectra na hora do crime. Ele foi a Floresta para o enterro do irmão. Espero ouví-lo o mais cedo possível", disse Coelho. Ele não quis revelar os nomes das demais testemunhas. O carro de Danilo foi encaminhado para perícia no IPT (Instituto de Perícia Técnica), ontem.

ENTERRO

O corpo de Danilo Bezerra Novaes foi sepultado, ontem, às 17h, no cemitério da Fazenda Misericórdia (uma das mais antigas deste município), a cerca de dez quilômetros do centro de Floresta, no vale do rio Pajeú. O local é o mesmo onde se encontra enterrado o irmão Flávio Bezerra Novaes, assassinado em Serra Talhada. Os Novaes, consideram a família Ferreira, desse município, como a autora dessa morte. A fazenda, que pertence aos avós e tios de Danilo, também foi palco do assassinato de Austragésilo Menezes Novaes há dois anos. Neste último caso, a família acusa policiais militares como os autores do crime. A cerimônia fúnebre de Danilo Novaes foi restrita à família e aos amigos.

O corpo de Danilo e o de Edilson Almeida da Silva chegaram na madrugada de ontem a esta cidade. Os dois foram velados na casa do irmão Deneilson, na praça Capitão Emílio Novaes, por parentes, amigos e moradores. Por volta das 10h, a mãe de Edilson veio de Petrolândia buscar o corpo do filho. Os parentes de Danilo aguardaram a chegada dos pais do rapaz, Manoel José Novaes e Elvira Bezerra Novaes e duas irmãs, que moram fora do estado desde a morte deFlávio. Eles chegaram às 11h. A mãe e a irmã caçula, Diana, sob forte emoção, passaram mal ao verem o corpo de Danilo.


Floresta vive clima de tensão

MAPA BRASIL ECONOMIA ESPORTES HISTÓRIA HUMOR
INFORMÁTICA MUNDO VEÍCULOS VIAGEM VIDA URBANA VIVER